Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Eu sou uma idiota, não tenho dúvidas disso.

por Peixe Frito, em 18.05.18

tumblr_oq2msizqTF1rlys5co1_500.png

Alguns chamam-lhe imaturidade, outros infantilidade. Outros estupidez e outros ainda falta de senso ou noção da vida e das responsabilidades. Outros afirmam que é "não querer saber e se estar borrifando para tudo" e outros é porque se é estranho ou esquisito ou porque não se precisa / valoriza. Ou como me disseram uma vez: "Mas tu achas que a vida é só rir e comer bolachas, é?".

Eu chamo-lhe ser descontraído e viver a vida. Sermos nós próprios. Rir se apetecer. Dançar no meio da rua ou cantar a música que está a dar no café por onde se passou. Ir aos saltinhos com uma criança com 1/5 da sua idade, a dizer-lhe: não podes pisar a cor vermelha!! e andarem as duas em bicos de pés e a evitarem a dita cor, pintada em desenhos abstractos no pavimento, a rir que nem doidas se a outra pisa a cor que não deve. Fazer mímica para alguém no meio da multidão, a fazer de conta que lhes estamos a tentar dizer alguma coisa, sem estar a dizer nada, tudo aleatório sem sentido, só para fazer a outra pessoa rir das nossas figuras. Sorrir só porque sim depois de dar um beijo a quem nos aquece o coração e abraçar calorosamente só porque apetece.

Gostava de saber onde está escrito que temos de andar constantemente a carregar as nossas cruzes, fados e desfados, rodeados de uma nuvem negra constantemente a trovejar e gotejar chuva, nos lamentado que a vida não nos corre como queremos. E que tal variar? Tentar ver além disso. Não é por não estarmos a chorar ou vestidos de preto, que dói menos e fazemos menos o luto do que for, seja de sentimentos, de pessoas. Que não continua a custar o dinheiro não esticar, a saúde de terceiros não melhorar e nós próprios não sabermos para onde nos virar.

Eu sou uma idiota e tenho orgulho nisso. Há-de estar a casa a ruir e eu ainda me rir que ia levando com um calhau na tola. E não é por isso que tenho menos senso de responsabilidade, maturidade, sinto menos a dor, a mágoa, a tristeza. É alma velha a que carrego no meu ser. A mesma que me diz para descontrair e sentir o calor do sol invés de me focar que estão nuvens a aparecer no horizonte.

É este o meu recado a quem me diz que a vida não é só rir e comer bolachas. Para alguns não, para outros talvez. Não é só rir e comer bolachas mas é também chorar a rir e comer um gelado ou um pires de caracóis, de tempos a tempos.

Se não se sabe ser livre, não se tente limitar a liberdade dos outros.Tenho dito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:37

pensamentos da alma.

por Peixe Frito, em 28.12.17

"A Matrix é um sistema, Neo. Esse sistema é nosso inimigo. Mas quando você está dentro, você olha em volta, o que você vê? Empresários, professores, advogados, carpinteiros. As mentes das pessoas que estamos tentando salvar. Mas antes de nós conseguirmos isso, essas pessoas ainda fazem parte desse sistema e isso as torna nosso inimigo. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está pronta para ser desconectada. E muitas delas estão tão habituadas, tão irremediavelmente dependentes do sistema, que irão lutar para protegê-lo" 

por "Morpheus" no filme "The Matrix"

tumblr_static_tumblr_static_1mynsrhbp16sggo0kwck00

 Para quando o dia em que o carneiro deixa de fazer parte do rebanho...?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:45

Os olhos não vêm corações. Quem sabe o que vai lá dentro?

por Peixe Frito, em 27.07.17

tumblr_lnaew5CPak1qa2hl2o1_500_large.jpg

 

Normalmente no metro, encontra-se um mar de gente, de todos os tamanhos, feitios, cores, felizes, tristes, ensonados. Sentimo-nos sardinhas mais do que enlatadas, todos os dias. Eis que, como por milagre - por milagre entenda-se tempo de férias, sol e praia - o metro desertifica um pouco, lentamente, nesta altura do ano.

É agradável termos algum espaço para nós num local onde estamos frequentemente apertados, comprimidos contra outras pessoas de um modo mais íntimo do que desejávamos ou pretendíamos. A verdade, é que aprendemos a lidar e aceitar isso. A não nos ofendermos por alguém ficar cara a cara connosco, nos pisar ou se roçar - inocentemente, óbvio - em nós, dadas as circunstâncias serem incontornáveis.

Surpreendida fiquei, ao ficar consciente de que não é o facto de estarmos no meio de gente apertados e desconfortáveis, que é o verdadeiro estar vulnerável, mas sim quando o metro se encontra mais vazio. Aí sim, ficamos expostos, não somos mais uma cabeça no meio da confusão. Podemos observar-nos a todos, sem malícia, calmamente e vamos percebendo cada um como indivíduo e não como massa de olhos e pernas, telemóveis e pensamentos.

É como se as máscaras caíssem um pouco, cedessem, nos deixando quase nús e crús.

E perguntamo-nos, que cruz aquele ser carrega, que fado ou desfado, habita naquela alma. Por breves instantes, momentos, fragmentos de tempo, realizando que provavelmente não mais iremos, vez alguma, nos cruzar novamente na vida, partilhamos um pouco de nós, timidamente, seja com o nosso jeito, ar ou só falar com o olhar. 

E assim, cada um leva um pedacinho do outro, com eles. Seja o calor de um sorriso ou a memória de um olhar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:42

Aquece sempre o coração.

por Peixe Frito, em 13.07.17

Num meio urbano que não descansa, cinzento e maciço, com alguns apontamentos de cor e vida aqui e ali, quase à beira rio se situa, nada me alegra mais que ver andorinhas a salpicarem o céu azul, voando livremente e chilreando alegramente, que me fazem lembrar a minha terra, à beira mar.

 

"Andorinha de asa negra aonde vais?
Que andas a voar tão alta
Leva-me ao céu contigo, vá
Qu´eu lá de cima digo adeus 
ao meu amor
Ó Andorinha
da Primavera
Ai quem me dera também voar
Que bom que era
Ó Andorinha
na Primavera
também voar"

in "A andorinha da Primavera" by Madredeus.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:01

Começar de novo, mesmo com remendos.

por Peixe Frito, em 11.07.17

reset.jpg

"I am a one way motorway
I'm the road that drives away
then follows you back home
I am a street light shining
I'm a white light blinding bright
burning off and on

(...) I am a new day rising
I'm a brand new sky
to hang the stars upon tonight
I am a little divided
do I stay or run away
and leave it all behind?

 

it's times like these you learn to live again
it's times like these you give and give again
it's times like these you learn to love again
it's times like these time and time again."

 

in "Times like these" by "Foofighters"

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:32

Rainy days.

por Peixe Frito, em 28.05.14

 

"The sea it swells like a sore head 
And the night it is aching 
Two lovers lie with no sheets on their bed 
And the day it is breaking 

On rainy days, we'd go swimming out 
On rainy days, swimming in the sound 
On rainy days, we'd go swimming out 

You're in my mind all of the time 
I know that's not enough 
If the sky can crack, there must be some way back 
For love and only love"

 

in Electrical Storm, by U2.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:39

Desabafo do dia... e da vida.

por Peixe Frito, em 16.05.13
  Dá que pensar, quando olhamos em nosso redor e observamos o quanto a sociedade e as próprias pessoas em termos individuais, continuam tão fixas e fechadas no seu próprio umbigo, no seu ego. Há dias em que acredito que se fará luz naquelas almas, mas há outros em que volto a relembrar-me o quanto árduo é esse caminho, que necessita de tanta persistência, paciência e amor, e que muitas pessoas optam por continuarem "dormentes" e a serem malévolos para com os outros. Será que não percebem que o são para si próprios, acima de tudo e em primeiro lugar?...

  Há que recordar e ter presente os espelhos que nos circundam e que optamos por manter por perto, sem muitas vezes admitirmos que somos nós que ali estamos reflectidos.

  Como diz o outro: "Para sermos capazes de amar o próximo, temos de nos aceitar e amar a nós mesmos". Sim, não é fácil... Mas um degrau de cada vez, sempre a subir, conseguiremos alcançar o topo da montanha... e poderemos desfrutar da paisagem.


"(...) Strippin' away the layers and reveal your soul
Got to give yourself up and then you become whole
You're a slave to yourself and you don't even know
You want to live the fast life 
but your brain moves slow

If you're trying to stay high, bound to stay low
You want God but you can't deflate your ego
If you're already there then there's nowhere to go
If you're cup's already full 
then it's bound to overflow
If you're drowning in the water's 
and you can't stay afloat
Ask Hashem for mercy, and he'll throw you a rope
You're looking for help from God you say 
he couldn't be found
Searching up to the sky and looking 
beneath the ground

Like a King without his Crown
You keep fallin' down
You really want to live 
but can't get rid of your frown
Tried to reach unto the heights and wound bound down
on the ground
Given up your pride and the you heard a sound
Out of night comes day and out of day comes light
Nullified to the One like sunlight in a ray,
Makin' room for his love and a fire gone blaze
Makin' room for his love and a fire gone blaze

What's this feeling?
My love will rip a hole in the ceiling
I give myself to you from the essence of my being and
I Sing to my God, songs of love and healing
I want Moshiach now, time we start revealing"

in "King without a crown" by Matisyahu

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:54

hoje está bem capaz de me levar.

por Peixe Frito, em 29.04.13
Se puder escolher o destino, algo bem longínquo, com um sol fantástico... Não quero influênciar, mas Bora Bora parecia-me bem ♥

"(...) Vento, ventania
Me leve prá qualquer lugar
Me leve para
Qualquer canto do mundo
Ásia, Europa, América...

Me deixe cavalgar
Nos seus desatinos
Nas revoadas
Redemoinhos
Vento, ventania
Me leve sem destino
Quero juntar-me a você
E carregar os balões pro mar
Quero enrolar as pipas nos fios
Mandar meus beijos pelo ar
Vento, ventania
Agora que estou solto na vida
Me leve prá qualquer lugar
Me leve mas não me faça voltar..."

in "Vento ventania" by Biquini Cavadão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:57

empurraram-me penhasco abaixo.

por Peixe Frito, em 23.04.13

   O que vale é que o vento é agradávelmente ameno, as nuvens fofas e a vista fenomenal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 11:58

pensamentos.

por Peixe Frito, em 23.04.13

   A questão está em termos a sabedoria suficiente, para reconhecermos a situação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:42


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D

subscrever feeds